terça-feira, 26 de julho de 2011

Homenagem ao notável cineasta Stanley Kubrick












Stanley Kubrick (Nova Iorque, 26 de julho de 1928Hertfordshire, 7 de março de 1999) foi um dos cineastas mais importantes do século XX, responsável por uma carreira notável e bem-estruturada.



Curiosidades

  • Três de seus filmes, 2001: Uma Odisseia no Espaço, Dr. Fantástico e A Laranja Mecânica, estão listados entre os 50 maiores filmes de todos os tempos, pelo respeitado American Film Institute.
  • A grande maioria de sua obra retrata personagens que sofrem um processo gradual de desintegração psicológica que muitas vezes as conduz à loucura. Em "Lolita", Humbert Humbert é lentamente consumido pelo ciúme e paranoia; em "Dr. Strangelove", um oficial do exército enlouquece com a pressão da Guerra Fria e desencadeia uma guerra nuclear entre as nações envolvidas; em "2001: Uma Odisseia no Espaço", HAL, apesar de ser uma máquina, apresenta padrões comportamentais humanos ao ponto de matar a tripulação humana da viagem, receando que pudesse ser desativado/morto por falhas; em "Laranja Mecânica", Alex é transformado em um ser pacífico contrário à sua natureza, e paralelamente o pacífico escritor enlouquece ao descobrir a verdadeira identidade do assassino da mulher; "Barry Lyndon" deixa se levar pelo poder e riqueza no filme homônimo de 1975; Jack, em "O Iluminado", enlouquece durante um inverno em um hotel desocupado e tenta matar sua família; em "Nascido para matar" o soldado Pyle enlouquece com o treinamento militar na primeira parte do filme, e na segunda parte os soldados no Vietnã apresentam um comportamento igualmente insano e frio; em "De Olhos Bem Fechados" Dr. Bill desenvolve uma paranoia irracional (ou talvez real?) de que sua esposa possa ser infiel a ele.
  • A grande maioria dos filmes de Kubrick possui ao menos uma cena importante que se passa em um banheiro.
  • Durante a década de 90 um cidadão inglês chamado Alan Conway se fez passar publicamente por Stanley Kubrick, e teve acesso a festas, boates e restaurantes famosos. Parte do seu sucesso na fraude é devido ao fato de que o verdadeiro Kubrick era recluso e reservado, ao ponto de que muitas pessoas nem ao menos sabiam como era a aparência do diretor. A história virou um filme em 2005, "Colour me Kubrick" (Totalmente Kubrick, título em português), estrelado por John Malkovich.
  • Era um grande admirador do trabalho de Woody Allen, e considerou a possibilidade de o escalar para o filme De Olhos Bem Fechados. Ocasionalmente o papel foi para Sydney Pollack.
  • Um projeto que tentou realizar durante 30 anos era um filme sobre Napoleão Bonaparte. Após a sua morte em 1999, sua casa e escritório na Inglaterra foi aberta a um seleto grupo de jornalistas que tiveram a oportunidade de presenciar a dedicação de Kubrick ao projeto: uma sala repleta de mapas, ilustrações e "praticamente todos os livros já escritos sobre Napoleão" segundo um assistente do diretor.
  • Era avesso a dar entrevistas.
  • Após Spartacus, Kubrick só assumiu projetos sobre os quais tivesse absoluto controle. Algumas mudanças no roteiro do épico foram feitas pelo estúdio, o que desagradou o diretor. Por outro lado, os novos filmes de Kubrick iriam enfurecer os escritores dos quais os livros eram adaptados para as telas. Stephen King, autor de O Iluminado, criticou duramente o filme, alegando que Kubrick, além de modificar sua história, também não retratou o mesmo clima de terror de seu livro. Durante a década de 1990 King produziria sua versão própria para um filme da TV. Nabokov disse ter admirado o filme Lolita, mas se mostrou extremamente aborrecido por ter perdido tempo em criar e adaptar um roteiro que mais tarde seria tão modificado por Kubrick que ficaria irreconhecível ao original. O escritor Anthony Burgess nutriu um ódio pessoal pelo diretor, ao ponto de que, em uma de suas versões para o teatro de seu livro Laranja Mecânica, um personagem fisicamente parecido com Kubrick era espancado até a morte pelos drugues de Alex.
  • Segundo R. Lee Ermey, Kubrick repugnava a falta de profissionalismo dos atores e suas personalidades mimadas. Ainda segundo ele, um dos motivos para seus múltiplos takes repetidos era o fato de que "os atores memorizavam mas não compreendiam as falas. Somente após 40 takes os atores finalmente entravam no papel e paravam de simplesmente repetir as palavras para finalmente atuar naturalmente".
  • Outra teoria para seus takes repetidos era a de que Kubrick poderia assim manipular seus atores ao limite desejável. Apesar de parecer um ato aparentemente frio e desumano, os resultados com a atriz Shelley Duvall em O Iluminado parecem ter funcionado. Após mais de 100 takes (um recorde) os gritos de desespero da atriz na cena "Here is Johnny" pareciam reais. Talvez porque fossem reais.
  • Foi convidado para dirigir a continuação do sucesso O Exorcista, mas recusou porque queria desenvolver seu próprio filme de terror.
  • Teve grandes problemas de relacionamento durante as filmagens de O Iluminado. Consta que o ator Jack Nicholson teria ficado enfurecido com Kubrick devido ao seu perfeccionismo, dizendo-lhe que "só porque você é perfeccionista não quer dizer que seja perfeito". Aparentemente, Kubrick, que sofria de insônia, também ligava para o autor Stephen King de madrugada para fazer-lhe perguntas religiosas.
  • Ganhou um documentário a seu respeito, chamado Stanley Kubrick: Imagens de Uma Vida (Stanley Kubrick: A Life in Pictures/2001). O filme foi narrado pelo astro de sua última obra, Tom Cruise.
  • Kubrick morreu exatamente 666 dias antes de 2001, na Inglaterra, o verdadeiro lar que adotou após brigas com a indústria cinematográfica de seu país (EUA).
  • Pelas suas características foi diagnosticado como portador de autismo de alto desempenho.
  • Kubrick nunca dirigiu uma continuação.
Fonte, biografia e carreira completa aqui.

3 comentários:

preço bom atacado disse...

adorei seu trabalho eu vendo all star todo branco otimos preços http://bomsnegocioatacado.blogspot.com/

MarceloGraphics disse...

Sendo vc amante da 7a Arte e entusiasta de 2001 de Stanley Kubrick, estou certo de q vai gostar destes clipes editados por mim os quais evidenciam uma curiosa sincronia entre o filme e a 5a Sinfonia de Beethoven:

http://www.youtube.com/watch?v=AmQPTSfE1kM

http://www.youtube.com/watch?v=NihSprngqhE

Congruências Cósmicas ou um fruto oculto do preciosismo técnico do diretor, o importante é q é DIVINO de qualquer forma!

Tratando-se desse filme, não se trata propriamente de quem explica melhor, mas de acrescentar os questionamentos + relevantes a tudo q já foi e continuará a ser dito sobre 2001.

Rodrigo Melo disse...

Como faço para adquirir esse produto ?

Postar um comentário

Agradeço sua visita! Não vá embora sem deixar seu comentário...