terça-feira, 3 de abril de 2012

Death Note (anime / mangá de Tsugumi Ōhba)





Quer 1 igual p/vc?
Então, me escreva: dias.prd@gmail.com








Projetos (Photoshop)


Death Note (デスノート Desu Nōto?, lit. "Caderno da Morte") é uma série de mangá escrita por Tsugumi Ōba e ilustrada por Takeshi Obata, e que cuja adaptação para anime foi dirigida por Tetsurō Araki. A história centra-se em Light Yagami, um estudante do ensino médio que descobre um caderno sobrenatural chamado "Death Note", no qual pode matar pessoas se os nomes forem escritos nele enquanto o portador visualizar mentalmente o rosto de alguém que quer assassinar.[2] A partir daí Light tenta eliminar todos os criminosos e criar um mundo onde não exista o mal, mas seus planos são contrariados por L, um famoso detetive particular.[3] A série é baseada em um one-shot que foi lançado pela Shueisha na revista Weekly Shōnen Jump,[4] e se generalizou novamente no volume treze,[5] "How to Read", que é um guia que contém dados sobre a franquia, incluindo o perfil de todos os personagens principais.[6]
O mangá foi publicado pela primeira vez em dezembro de 2003 pela editora Shueisha na revista semanal japonesa Weekly Shōnen Jump, até maio de 2006 com um total de doze volumes.[7] Mais tarde, a história do mangá foi adaptada em um anime desenvolvido pela Madhouse e dirigido por Tetsurō Araki, composto de 37 episódios.[8] O anime foi exibido no Japão de 3 de outubro de 2006 até 26 de junho de 2007 pela Nippon Television. Além disso, a obra foi adaptada em três filmes live-action,[9] duas light novels e em váriosjogos criados pela Konami para o Nintendo DS.
No Brasil, a série de mangá foi publicada pela Editora JBC. O último dos doze volumes foi lançado em junho de 2008 e o especial How to Read foi lançado em agosto de 2008. O anime foi exibido no Brasil e em Portugal pela Animax local.[10]
Várias publicações de mangás, animes e outros meios de comunicação têm elogiado e criticado a série. A série foi banida na Chinadevido a vários problemas que as pessoas tinham com as crianças alterando seus cadernos para se parecerem com um Death Note.[11]
Em 30 de abril de 2009, a revista Variety anunciou que a Warner Bros. adquiriu os direitos do mangá para adaptá-lo em um live-actionnos Estados Unidos. A Warner Bros. tinha contratado os roteiristas Charley e Vlas Parlapanides para adaptar o mangá em um roteiro. Ao contrário da trilogia do live-action japonês da série, a versão americana será diretamente adaptada a partir do material do mangá e não seguirá a história das adaptações dos filmes japoneses.[12] Em 13 de janeiro de 2011, foi anunciado que Shane Black tinha sido contratado para dirigir o filme, com o roteiro sendo escrito por Anthony Bagarozzi e Charles Mondry.

Death Note

Na história, o "Death Note" é um caderno todo em cor preta e que tem seu nome escrito na parte frontal dele. Esse caderno tem a capacidade de matar qualquer pessoa apenas se os nomes destas forem escritos nele enquanto o portador visualizar mentalmente o rosto de quem quer assassinar. Normalmente os nomes das pessoas que são escritos no caderno morrem de um ataque cardíacodepois de quarenta segundos, a menos que se especifique a causa da morte.[2]
Os shinigamis são os portadores originais dos Death Notes e graças aos seus olhos podem matar as pessoas facilmente, já que lhes permitem ver o nome verdadeiro e o tempo que lhes resta de vida.[3] Os shinigamis, por serem deuses espirituais, não podem ser vistos por pessoas normais ao menos que elas tenham tocado em seu Death Note.[14] Quando Ryuk deixou o seu Death Note na Terra, ele escreveu as instruções sobre o seu uso em inglês, já que ela é uma língua universal; assim, Light Yagami aprende a usá-lo instantaneamente ao encontrá-lo, mas no decorrer da série, aparecem outras regras.[15]
No mangá, cada capítulo contém uma página especial com as regras do Death Note,[2] enquanto que no anime, em cada pausa — geralmente duas por episódio — se informa uma regra de como usá-lo.[16] No momento em que um humano portador de um Death Note renuncia a este, ou o caderno é destruído, ou essa pessoa perde todas as lembranças relacionadas ao caderno automaticamente, mas se a pessoa o tocá-lo novamente, as lembranças retornarão.


Enredo

Info Aviso: Este artigo ou se(c)ção contém revelações sobre o enredo (spoilers).
Light Yagami é o melhor estudante do Japão. Um dia, sua vida sofre uma mudança radical, quando ele entediado, encontra um estranho caderno sobrenatural chamado "Death Note", caído no chão.[2] Atrás do caderno havia instruções sobre sua utilização, onde dizia que se escrevesse o nome de uma pessoa e visualizasse mentalmente o rosto desta, ela morreria de um ataque cardíaco.[16] No início, Light desconfiava da autenticidade do caderno, mas depois de testá-lo em duas ocasiões, ele percebe que seu poder era verdadeiro.[16] Depois de cinco dias, ele é visitado pelo verdadeiro proprietário do Death Note, um shinigami chamado Ryuk, que conta que ele tinha deixado cair o caderno na Terra porque estava entediado,[3] e Light, então, lhe diz que o seu objetivo era matar todos os criminosos, a fim de purificar o mundo do mal e tornar-se o "deus do novo mundo".[3] Mais tarde, o número de mortes inexplicáveis dos criminosos chama a atenção do FBI e de um famoso detetive particular conhecido como "L".[17] L deduz rapidamente que oassassino em série — apelidado pelo público como "Kira" (キラ? derivado da pronúncia típica japonesa da palavra inglesa "killer", lit. "assassino") — estava no Japão. Também percebe que Kira poderia matar pessoas sem a necessidade de colocar um dedo nelas. Light descobre que L será um de seus maiores rivais, e começará um jogo psicológico entre eles.[14]
Misa Amane, uma ídolo japonesa famosa portadora de um Death Note, no qual lhe foi entregue por Remu, a pedido de Jealus; se encontra com Light.[18] Misa ficou obcecada por Kira depois que ele matou o assassino de seus pais, pelo modo que se dedica a ajudar Light, fazendo se passar pelo "segundo Kira",[19] até ser capturada e presa por L, já que ele suspeitava dela. Light traça um plano para renunciar a posse dos Death Notes — tanto o seu como o de Misa — e, portanto, perder suas lembranças destes para poder resgatá-la.[15] Depois de perder suas lembranças, Light é liberado para começar a investigar com L sobre um grupo de executivos chamados "Yotsuba", que possuía o Death Note de Misa.[20] Para parar-los, Light recupera todas as suas lembranças no momento em que toca no Death Note. Remu, sendo manipulada por Light para que atue a seu favor, mata L e seu assistente, Watari. Uma vez que viola uma das regras do Death Note, Remu morre logo depois, aumentando o tempo de vida de Misa.[21] Após a morte de L, Light assume como o "novo L" no grupo de investigação.[22] Cinco anos mais tarde, aparecem Near e Mello, os verdadeiros sucessores de L, que se dividem para ver quem pegará Kira primeiro.[23] Near, com ajuda do governo, cria a SPK, uma organização fundada com o objetivo explícito de capturar Kira. Enquanto que Mello faz um acordo com a máfia para conseguir o mesmo objetivo.[24] Mello começa a executar seu plano e a investigar sobre os poderes do Death Note e Near — se fazendo passar por L — se comunica com Light, que também se passa por L. Light não esperava que L tivesse sucessores, de modo que terá que escapar novamente das deduções deles e assim, cumprir suas ambições.
Posteriormente, Light decide procurar uma pessoa para substituí-lo por um tempo em seu trabalho como Kira, já que Near estava começando a suspeitar de que ele e Misa já não lhes servia.[25] Assim, escolhe Teru Mikami, um homem que admirava Kira como umdeus.[26] Mello, com a ajuda de seu amigo Matt, sequestra Kiyomi Takada, que era namorada de Light na universidade, mas que depois Light a utiliza para completar seus planos. Matt morre metralhado após a perseguição dos guarda-costas de Takada, proporcionando uma oportunidade de fuga a Mello. No entanto, ele é morto por Takada, que possuia um pedaço de Death Note, mas depois Takada é assassinada por Light. Por outro lado, Near faz contato com Light e sua equipe para realizar uma reunião. Light aproveita a oportunidade para comunicar a Mikami que investigue sobre os verdadeiros nomes dos membros da SPK.[27] Quando o dia da reunião chega, Mikami escreve os nomes dos membros da SPK em seu Death Note, mas Near explica que nada iria acontecer, porque com a ajuda de Stephen Gevanni, ele havia trocado esse caderno por um falso.[27] Light, ao sentir-se encurralado pelas deduções de Near, revela que tudo era verdade e tenta matá-lo com um pedaço de Death Note que estava em seu relógio. No entanto,Matsuda — um dos agentes do caso Kira — dispara contra ele, o ferindo gravemente. Mikami se suicida porque Light havia sido derrotado e aproveitando o momento em que escapa, Light passa a se lembrar de tudo o que viveu. No final, Ryuk escreve o nome de Light em seu Death Note e ele morre.[28]
Info Aviso: Terminam aqui as revelações sobre o enredo (spoilers).


Personagens principais

Aqui, uma breve descrição dos personagens principais, e também informações sobre os seiyū da versão original japonesa e os dubladores da versão em português:
  • Light Yagami (夜神 月 Yagami Raito?, conhecido também como "Kira")
É um dos melhores alunos do Japão. Uma vez que encontra o Death Note, se dispõe a acabar com todos os criminosos do mundo e criar um mundo onde ele é o deus.[16] Ao usar o Death Note, o número de mortes inexplicáveis chama a atenção de todos os meios de comunicação, tornando-se o centro de atenção do Japão e do mundo. Mais tarde, ele terá que escapar das deduções de L para poder alcançar seus objetivos.[29] Na versão japonesa, seu seiyū é Mamoru Miyano,[30] enquanto que a dublagem da língua portuguesa é feita por José Leonardo.[31]
  • L (エル Eru?), cujo nome verdadeiro é L Lawliet (エル・ローライト Eru Rōraito?)
É um famoso detetive particular, do qual ninguém conhecia sua verdadeira identidade, com exceção do seu assistente, Watari. É conhecido mundialmente por decifrar casos complicados, pois é uma pessoa extremamente inteligente.[3] Assim que Remu é manipulada por Light, ela escreve o nome verdadeiro de L no Death Note e ele morre.[21] Na versão japonesa, seu seiyū é Kappei Yamaguchi,[32] enquanto que a dublagem da língua portuguesa é feita por Sérgio Cantú.[33]
É uma ídolo japonesa famosa que também é portadora de um Death Note. Misa ficou obcecada por Kira depois que ele matou o assassino de seus pais, pelo modo que se dedica a ajudar Light, fazendo se passar pelo "segundo Kira".[19] Misa se apaixona profundamente por Light, sendo facilmente manipulada por ele, mas ele só a usa para alcançar seus objetivos.[15] Na versão japonesa, seu seiyū é Aya Hirano,[34] enquanto que a dublagem da língua portuguesa é feita por Ana Lúcia Menezes.[35]
  • Near (ニア Nia?), cujo nome verdadeiro é Nate River (ネイト・リバー Neito Ribā?)
É uma das crianças superdotadas do orfanato Wammy's House e o primeiro na linha de sucessão de L.[23] Ao ser informado da morte de L, ele se ofereceu para pegar Kira junto de Mello, mas Mello se recusou. Mais tarde, com a ajuda do governo, cria a SPK, uma organização fundada com o único objetivo de capturar Kira, conseguindo encontrar Light.[27]Segundo Near, nem ele e nem Mello estavam no nível de L, mas juntos eram o mesmo L, ou até mesmo, o superavam.[28] Na versão japonesa, seu seiyū é Noriko Hidaka,[36] enquanto que a dublagem da língua portuguesa é feita por Charles Emmanuel.[37]
  • Mello (メロ Mero?), cujo nome verdadeiro é Mihael Keehl (ミハエル・ケール Mihaeru Kēru?)
É uma das crianças superdotadas do orfanato Wammy's House como Near, e o segundo na linha de sucessão de L.[23] Assim que L morre, Mello faz um trato com a máfia para conseguir pegar Kira antes de Near, mas é assassinado por Kiyomi Takada, que escreveu seu nome no Death Note, por ordem de Light.[38] Na versão japonesa, seu seiyū é Sasaki Nozomu,[39] enquanto que a dublagem da língua portuguesa é feita por Marcos Souza.[40]


Produção

O conceito de Death Note não deriva de uma única fonte, mas sim de um conceito geral envolvendo shinigami e "regras específicas.[41] Tsugumi Ohba queria criar uma série de suspense porque ele sentia que não poderia ter criado uma série de luta e que o gênero tinha poucas séries de suspense. Após a publicação do capítulo piloto, a série não esperava ser aprovada como uma comic serializada pelo autor, que não considerou-a a se "encaixar a Jump." Ohba disse que quando soube que o Death Note tinha recebido aprovação e que Takeshi Obata iria criar a arte, ele "não conseguia nem acreditar."[42] Devido às reações positivas, o Death Note se tornou uma série de mangá serializada.[43]

Mangá

O mangá foi criado por Tsugumi Ohba com ilustrações de Takeshi Obata. Foi publicado inicialmente na Weekly Shonen Jump entre dezembro de 2003 e maio de 2006.[7]
A história decorrente no mangá chega até a 12ª edição, onde a trama acaba. Após este, ainda há o volume Death Note 13: How to Read; com informações extras sobre a trama, como, por exemplo, o nome verdadeiro de L. Ultimamente no Japão foi lançado o volume 14, One-Shot, um mangá menor, que conta sobre um novo Kira que surgiu após a morte de Light Yagami.[carece de fontes]
Outra história paralela ao Death Note é o volume Death Note: Another Note Los Angeles BB Renzoku Satsujin Jiken, que retrata o caso em que Naomi Misora e L trabalharam juntos. Possui 178 páginas e foi lançado em agosto de 2006 no Japão.[44]


Anime

A versão em anime foi produzida pelo estúdio Madhouse e dirigida por Tetsurō Araki, tendo sido exibida entre 3 de outubro de 2006 e 26 de junho de 2007, contando com 37 episódios.[8]


Músicas

Temas de Abertura
Temas de encerramento
  • Alumina — Nightmare;
  • Zetsubou Billy — Maximum the Hormone;


Filmes

  • Death Note Rewrite (anime) - 2006
  • Death Note Rewrite 2 - L wo Tsugu Mono (anime) - 2006
  • Death Note (filme) - 2006
  • Death Note – The Last Name (filme) - 2006
  • L Change The World (filme) - 2008
Tema de Abertura
  1. The World (Nightmare)
  2. What's up,people (Maximum the Hormone)
  3. I'll Be Waiting (Lenny Kravitz)
Tema de encerramento
  1. Dani California (Red Hot Chili Peppers)
  2. Snow (Hey Oh) (Red Hot Chili Peppers)
  3. Manatsu no Yoru no Yume (Suga Shikao)


Jogos

Três jogos baseados neste anime foram lançados para a plataforma Nintendo DS. O primeiro jogo lançado foi Death Note Kira Game, vindo posteriormente L — The Prologue to Death Note e Death Note — L o Tsugu Mono. Em todos o jogos, o tema é investigação.

Fonte completa (aqui).

3 comentários:

Brenda disse...

quanto custa um allstar personálisado do Death Note ?

Pati Dias disse...

Oi, Brenda! Para detalhes como preço e prazo de entrega, somente por email: dias.prd@gmail.com

Rafael Maia disse...

Você ainda personaliza tênis ? Se sim gostaria de perguntar preços e etc.

Postar um comentário

Agradeço sua visita! Não vá embora sem deixar seu comentário...